quinta-feira, 3 de março de 2011

Queijo aumenta risco de cancro na bexiga

Consumo excessivo deste alimento aumenta risco de cancro da bexiga
2011-02-24

Investigadores não recomendam mais de 53 gramas diários
A sua origem está associada à Mesopotânia, mas foi só no Império Romano que se popularizou, tornando-se num dos alimentos mais apreciados pelos portugueses, que consomem em média nove quilogramas por ano.

Apesar de em Portugal haver uma forte tradição na produção de queijo e de este ter uma forte presença na nossa alimentação, um novo estudo publicado na revista "European Journal of Cancer" traz más notícias para os seus apreciadores: o consumo excessivo deste alimento pode aumentar o risco de cancro da bexiga.
Investigadores belgas e holandeses analisaram os hábitos alimentares de 586 mulheres, das quais 200 tinham cancro da bexiga. Verificaram que as que consumiam mais de 53 gramas de queijo por dia, tinham mais 50 por cento de hipóteses de desenvolver esta forma de cancro, risco que aumentava a cada grama extra.

Para aquelas que ingeriam quantidades menores, não havia qualquer perigo acrescido neste sentido.

O estudo avaliou também o impacto de outros alimentos. Enquanto o consumo diário de pequenas porções de azeite reduz para metade as probabilidades de se desenvolver cancro da bexiga, o de leite apresentou factores de risco, mas, de acordo com os autores do estudo, os resultados não foram estatisticamente significativos, tal como aconteceu com o peixe, frango, ovos e margarina.

Sem comentários:

Enviar um comentário